40 anos de Frank Sinatra no Rio de Janeiro. O que parecia impossível, em 1980 se tornou realidade e, foi a partir desta apresentação, que as portas do mundo se abriram para o Brasil no mercado da música.

A vinda inédita do artista ao país só foi possível por conta da iniciativa de um dos maiores publicitários e comunicadores do Brasil, Roberto Medina, que foi até Los Angeles em 1979 para convencê-lo a cantar na capital carioca.

Quatro meses após a assinatura do contrato, Sinatra, um dos recordistas de vendas de álbuns e símbolo musical de gerações, chegava ao Rio de Janeiro – em visita que deixou muitas histórias para serem contadas.

A história de Medina e Sinatra se confunde ainda anos depois, em 1985, quando Roberto decidiu fazer a primeira edição do Rock in Rio.

Foi o astro que, também em Los Angeles, proporcionou uma coletiva de imprensa com os músicos mais famosos da ocasião, garantindo que o Rio de Janeiro era uma experiência inigualável para suas carreiras.

Daí para frente, todos já conhecem a história do maior evento de música e entretenimento do mundo.

40 anos de Frank Sinatra no Rio de Janeiro

Exatos 40 anos depois, no dia 22 de janeiro de 2020, no mesmo prédio que hospedou Sinatra e um dos jantares mais emblemáticos do início da década de 1980 na Cidade Maravilhosa, serão homenageados Roberto Medina e seus grandes feitos em prol do Rio de Janeiro ao longo dessa trajetória nos últimos 40 anos.

Assim como o músico que atraiu a atenção de milhares de pessoas na cidade e gravou na memória de seletos afortunados uma noite absolutamente inesquecível em Copacabana.

 A homenagem Tribute of Frank Sinatra – uma produção do novíssimo Fairmont Rio de Janeiro  Copacabana patrocinada pelo Accor Live Limitless (ALL), nova plataforma de fidelidade lifestyle da Accor, pioneira líder da indústria de hospitalidade -irá reproduzir a grande estreia de Sinatra no Rio Palace, hoje Fairmont Rio de Janeiro Copacabana, relembrando os tempos áureos da cidade.

A partir das 19h, o público que adquirir ingresso pode aproveitar este revival dos temos de ouro do Rio de Janeiro, com direito a um coquetel composto por drinks vintage, como dry martini, bellinis e manhattans, ao som do pianista Gustavo Tibi, que apresentará versões instrumentais de grandes sucessos de Sinatra.

Em seguida, às 20h, no mesmo salão em que Sinatra se apresentou em 1980, será servido o jantar assinado pelo chef Jérôme Dardillac, cujo cardápio será composto por entrada, prato principal e sobremesa, e promete uma deliciosa releitura da alta gastronomia carioca dos anos 1980.

Enquanto os pratos são servidos, os convidados poderão se emocionar com depoimentos de quem viveu a experiência perto de Sinatra e Roberto Medina.

Logo após o jantar, às 21h30, o cantor Daniel Boaventura sobe ao palco. Ao lado de uma orquestra composta por 15 músicos, promete uma performance fiel àquela de Frank Sinatra, transportando a plateia a todo o glamour do começo da década de 1980 da cidade.

 Para quem desejar fazer parte deste resgate e do manifesto à boa música, chancelando no mesmo lugar, uma das noites mais marcantes da história do Rio de Janeiro, pode adquirir o ingresso no valor de R$ 1.500 + 10% que dará direito à experiencia completa com show e o jantar.

Há ainda a possibilidade de pacote que inclui 1 noite para duas pessoas (show e hospedagem) com café em Fairmont Room, por R$ 4 mil + 5%. Para mais informações e reservas, enviar e-mail para [email protected]

Sinatra no atual Fairmont Rio de Janeiro Copacabana

O cantor chegou na cidade no dia 21 de janeiro de 1980, causando uma verdadeira comoção entre seus fãs e a imprensa carioca, que o acompanharam desde a saída do aeroporto até o então Rio Palace, que abria suas portas para o público, assim como o Fairmont, recém-inaugurado.

Sinatra ficou hospedado no hotel, localizado no Posto 6 da Orla de Copacabana, um dos principais cartões postais da cidade.

No calçadão, cerca de 200 pessoas esperavam ansiosamente para apenas olhar a grande estrela.

 Durante os oito dias que passou na cidade, o astro não deixou de mostrar um pouco de seu reconhecido talento. Sua primeira apresentação em terras brasileiras foi na inauguração do hotel Rio Palace, hoje conhecido como Fairmont Rio de Janeiro Copacabana, no dia 22 de janeiro.

Com ingressos esgotados para todas as quatro datas contempladas em contrato, o público da primeira apresentação somava, aproximadamente, 600 pessoas, dispostas em 70 mesas.

O show foi antecedido por um jantar de gala montado pelo chef francês Gaston La Notre, cujo cardápio ofereceu os pratos mais finos da época.

Na porta do estabelecimento, cerca de 500 curiosos acompanhavam a entrada do seleto público pagante.

 Às 23h, após o jantar, soaram os primeiros acordes da orquestra, anunciando “My Way”. O ícone da música internacional foi aplaudido de pé enquanto entoava os seus maiores sucessos acompanhado por uma orquestra sob a regência do pianista Vinnie Falconi.

No segundo dia de show, já aclimado, Sinatra chegou a ler alguns bilhetes manuscritos por fãs em guardanapos.

Após o seu último show no Rio Palace, foi contemplado com uma camisa do time do Flamengo e o título de “Cidadão do Estado do Rio de Janeiro”.

Dias depois, em 26 de janeiro, Sinatra realizou o lendário show no Maracanã, produzido por Roberto Medina, para 175 mil pessoas.

Em noite chuvosa, o evento suscitava atenção redobrada. A estrutura do show estava à altura da fama de seu protagonista.

O Maracanã estava mais do que preparado para um dos dias mais marcantes não só de sua história, como a do país: era a primeira vez que o Brasil recebia um astro internacional.

Daquele dia em diante, o país passou a ser percebido de uma nova forma pelo mundo da música. O cenário combinava com as cadeiras da plateia.

Foram usados canhões de 500 quilos, quatro gladiators iluminariam a estrela da festa. Para recepcionar Frank Sinatra, o vestiário dos juízes foi reformado.

A dimensão das estruturas revolucionou o que se entendia por realização de shows no país – e o show surpreendeu, encantando o público de 175 mil pessoas que cantou em coro os seus maiores clássicos, como “I’ve Got the World on a String”, “I’ve Got You Under My Skin”, “The Lady Is a Tramp”.

Com recém realizados 64 anos de idade e quatro décadas de carreira, a passagem de Sinatra pelo Brasil entrou para a história da música e do show business no Rio de Janeiro, rendendo a Roberto Medina uma menção no Guinness World Records, o livro dos recordes, como promotor do maior show de um artista solo até a data, e incluindo a cidade no circuito mundial de eventos de entretenimento e música.

Sobre o Fairmont

Primeiro hotel Fairmont na América do Sul – o Fairmont Rio de Janeiro Copacabana, está aberto há apenas cinco meses. O estabelecimento já conta com um portfólio invejável de eventos, festas e lançamentos dignos de uma verdadeira Cidade Maravilhosa.

Assim como todos os luxuosos hotéis Fairmont mundo afora, como Savoy em Londres e The Plaza em Nova York, o espírito icônico dos prédios e a história vivida são sempre valorizados e renovados em muitos eventos importantes que enaltecem aquilo que temos de melhor em hotéis antigos – as histórias que se sucedem dentro deles.

Serviço

Tribute of Frank Sinatra

Data e horário: 22 de janeiro, a partir das 19h

Local: Fairmont Rio de Janeiro Copacabana

Endereço: Av. Atlântica, 4240 – Copacabana, Rio de Janeiro – RJ, 22070-002

Preço: R$ 1.500 + 10%

Reservas pelo e-mail [email protected] ou pelo site https://www.ingressocerto.com/fairmont-tributo-frank-sinatra

Leia mais  COUROMODA apresenta tendências de calçados para 2020

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here