ORGANIZE-SE

5 dicas para escolher seu arquiteto/designer. O maior erro que as pessoas cometem ao iniciar uma reforma é sair procurando pedreiro.

A mão de obra de qualidade é importantíssima para o sucesso da obra, mas não é por aí que se começa: é pelo projeto! E quem faz o projeto?

Somente o arquiteto ou o designer de interiores. O ideal é que você contrate um escritório em que atuem os dois profissionais (ou que o profissional tenha as duas formações), pois o trabalho de um complementa o de outro.

O papel do pedreiro não é projetar, ele não estudou para isso. Sua função é executar o projeto, seguindo todas as diretrizes nele especificadas.

5 dicas para escolher seu arquiteto/designer
5 dicas para escolher seu arquiteto/designer

CONTRATE UM ESPECIALISTA

O arquiteto ou o designer de interiores.

O primeiro se responsabilizará caso haja alterações estruturais, como remoção de paredes, por exemplo.

Já o segundo profissional projeta detalhamentos desde marcenaria, revestimentos, móveis, iluminação e adereços.

Esses profissionais tem formação em questões técnicas e estéticas para criar o ambiente mais adequado a você e à sua família.

Estão atualizados quanto às novas tecnologias, materiais e tendências.

PLANEJE SEU ORÇAMENTO

O profissional fará planilhas com orçamentos e cronograma de obra para ajudar a planejar o orçamento.

Em geral, o profissional acompanha às compras e participa das negociações por melhores preços.

Os profissionais já conhecem o mercado e várias equipes de mão de obra, e por isso poderão ajudar nas melhores escolhas.

Em obra, o erro e o retrabalho implicam em elevação de custos e rombos orçamentários.

O erro de mão de obra mal qualificada é responsável por mais de 80% do desperdício em obra.

Outra coisa: cuidado com os orçamentos “baratinhos” ou “de graça”, pois o efeito final poderá ser desastroso.

Já que você vai gastar, gaste com sabedoria. O arquiteto ou designer pode ajudá-lo com dicas de economia, com design inteligente e soluções que trarão beleza e soluções a custo menor do que o esperado.

5 dicas para escolher seu arquiteto/designer

RESPEITE AS ETAPAS

A obra tem etapas próprias: cada operação a seu tempo, por exemplo, tempos de secagem específicos para as argamassas, rejuntes e tintas.

Quem determina essas etapas será o arquiteto/designer.

Não adianta ter pressa em relação a isso. Os prazos dos materiais devem seguir as indicações dos fabricantes.

TENHA ACOMPANHAMENTO

A menos que você tenha tempo e entenda muito de obra, o ideal é contratar o acompanhamento do mesmo profissional que fez o projeto.

Às vezes, uma alteração no modelo de uma simples torneira resulta em uso inadequado.

Na dúvida, você terá sempre o suporte da expertise do arquiteto/designer para cada situação.

5 dicas para escolher seu arquiteto/designer

Cinco dicas para escolher arquiteto ou designer de interiores

#1 – Quando você saberá que precisa de um/a profissional?

É exatamente quando você olha para o espaço vazio e pensa: e agora? Por onde começo? Como será que vai ficar melhor?

Que escolhas devo fazer? Será que terei dinheiro para tudo que desejo?

Esse é o momento de contratar os serviços de um escritório de arquitetura e/ou design de interiores.

#2 – Pesquise e faça uma lista de candidatos

Você pode começar por indicações (o que é ótimo!) ou pela busca na internet.

Crie um padrão de serviços para equipará-los. Exemplo: se você quer reforma e decoração ou só reforma, ou só decoração.

Comparar serviços com itens díspares só criará uma falsa noção do que é caro e do que é barato.

Faça uma amostragem: no mínimo dois orçamentos e no máximo três. Considere que o preço pode variar conforme a formação e os anos de experiência do profissional.

Tome cuidado com plataformas de projetos prontos: é algo impessoal e engessado, que nem sempre se adapta à sua necessidade.

#3 – Solicite seus registros profissionais

Os arquitetos são registrados no CAU (Conselho de Arquitetura e Urbanismo) e os designers de interiores são registrados na ABD (Associação Brasileira de Designers de Interiores).

Fora isso, ninguém mais está qualificado para fazer o projeto e acompanhar a sua reforma. (Para reformas de complexidade estrutural, contrate também um engenheiro.)

#4 – Veja o portfólio ou visite obras feitas ou em andamento

Verifique se os profissionais entendem suas necessidades, se sabem trabalhar com o estilo que você deseja, sem impor seu gosto pessoal.

Existem arquitetos que só fazem obras despojadas, minimalistas e outros que só fazem obras clássicas, tradicionais.

Outros, porém, são flexíveis. Procure quem entenda você, que ofereça qualidade. Escolher somente pelo preço é o maior erro.

Uma analogia: você quer pagar por uma bolsa de grife o mesmo preço da bolsa do camelô?

#5 – Deixe que os profissionais se estressem com a obra

Os profissionais de arquitetura e design de interiores têm conhecimentos técnicos e estéticos para tomar certas decisões na obra durante a execução e na finalização.

Eles não contam com improviso, mas com planejamento.

Os pedreiros que estão sob o comando dos profissionais vão pensar duas vezes antes de fazer qualquer coisa que possa incorrer em erro.

Pense nisso!

Leia também 7 primeiros anos de vida do bebê e seu quarto

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here