Família Jafet comemora 130 anos de imigração no Brasil

0
8
Jafet_family-namidia-uiara zagolin-divulgação

Em tempos em que se discutem valores familiares e o acolhimento de imigrantes em várias nações, a Família Jafet, tão conhecida dos paulistanos, dá um exemplo de união, que atravessa gerações, e do quanto povos provenientes de outros países podem contribuir com a terra que os acolhe.

Em 2017, os Jafet comemoram 130 anos no Brasil, mostrando que as sementes plantadas pelos primeiros patriarcas que aqui chegaram não só renderam bons frutos como deixaram um belo legado para as gerações seguintes.

A história da Família Jafet, nestas 13 décadas de Brasil, é marcada pelo empreendedorismo, vanguardismo, solidariedade e espírito de colaboração.  A primeira loja da colônia libanesa, na Rua 25 de Março, em São Paulo, foi fundada por Benjamin Jafet, em 1887.

A Família Jafet também foi fundamental na fundação do Esporte Clube Sírio e do Clube Atlético Monte Líbano, ambos em São Paulo, da Liga das Senhoras Ortodoxas, da Igreja Ortodoxa Antioquina do Brasil, da Catedral Metropolitana Ortodoxa.

Mais: presidiu por dois mandatos a Associação Cedro do Líbano de Proteção à Infância, fundou a Câmara de Comércio Sírio-Libanesa, hoje, Câmara de Comércio Árabe-Brasileira, além de ter contribuído com a urbanização do bairro paulistano do Ipiranga e de ter construído casas para centenas dentre seus mais de cinco mil operários, quatro pavilhões do Hospital Leão XIII, hoje, Hospital São Camilo, e, ainda, auxiliado na construção do Colégio Cardeal Motta.

Já na década de 1910, a família praticava a filantropia. Além de idealizadora e de doadora de grandes somas, desde o início das atividades do Hospital Sírio-Libanês, em 1921, por Dona Adma Jafet e Senhoras Libanesas, foi fundadora de outras associações como a Liga Patriótica Síria, constituída com o objetivo de obter esforços diplomáticos para encerrar o fim do domínio turco-otomano sobre as terras sírio-libanesas.

Esses são apenas alguns dos feitos desta família que tanto contribuiu e contribui com o Brasil desde que se radicou na cidade de São Paulo, no fim do século 19, criando um dos maiores grupos empresariais familiares do país, com empreendimentos no ramo têxtil, mineração, metalurgia, siderurgia, serviços financeiros e navegação, além de ter se dedicado ativamente não somente à filantropia como também às artes e às pesquisas, com significativas contribuições ao Museu de Arte de São Paulo e à Universidade de São Paulo.

 

No dia 7 de outubro de 2017, em uma festa restrita à família, cerca de 600 descendentes estarão reunidos no Clube Atlético Monte Líbano para celebrar os 130 anos da família no Brasil, que já está em sua sexta geração.