No aniversário de 3 anos, casa convida chef dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó, clássicos da Zona Norte, para criar pizzas com um toque de brasilidade

Carne-de-sol, pimenta dedo-de-moça, queijo coalho, cumaru e caju flambado na cachaça branca são as escolhas do premiado chef Rodrigo Oliveira, dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó, para celebrar os três anos de sucesso da pizzaria Graça di Napolli, em Santana. A casa ganhou prêmio Gula 2015 de melhor pizzaria do Brasil e o título de melhor de São Paulo, segundo o júri da edição Comer & Beber 2014, da Veja São Paulo. O chef, outro ícone da gastronomia na Zona Norte, aposta em ingredientes autênticos e sabores bem brasileiros, que ficarão disponíveis na casa, em clima de “festa”, por tempo limitado, do dia 11/agosto a 30/setembro/17.

Com uma culinária autoral e feita com alma, o premiado chef Rodrigo Oliveira, vencedor da categoria Chef do Ano, pela Veja Comer & Beber de 2014 e eleito um dos 100 brasileiros mais influentes da década, pela revista Época, dentre outros prêmios, agrega aos novos sabores práticas que já fazem sucesso em seus restaurantes: uma cozinha simples, inventiva, sem grandes releituras e comprometida com suas origens, no sertão pernambucano. A carne-de-sol e o caju, alimentos típicos do Nordeste brasileiro, são os ingredientes principais dos novos sabores de pizza que o chef criou exclusivamente para o aniversário da pizzaria Graça di Napolli.

graça di napolli, pizza, na midia, uiara zagolin, sg comunicacao,

Em comemoração ao aniversário de 3 anos da premiada pizzaria Graça di Napolli, em Santana, casa lança menu comemorativo com sabores assinados pelo chef Rodrigo Oliveira, dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó. Crédito da foto: Mario Rodrigues.

Inspirada em um dos pratos clássicos do Mocotó, a bruschetta de carne-de-sol com queijo coalho servida no pão de fermentação natural, a Pizza de Carne-de-Sol (R$ 84, com 8 pedaços e R$ 63, com 4 pedaços) leva em sua composição manteiga de garrafa, alho batido, carne-de-sol artesanal, queijo coalho, pimenta dedo-de-moça, pimenta Cambuci, tomate, cebolinha e queijo branco. Não bastasse a deliciosa mistura de sabores e texturas contemporâneos, há, ainda, um leve toque de pesto de coentro, colocado por cima, já na fase de finalização, o que garante um sabor a mais.

A carne-de-sol é preparada no Mocotó. Diferentemente da carne-seca tem menos sal e menos tempo de desidratação, técnica trazida pelos portugueses. No processo de cura, as enzimas da própria carne a amaciam e potencializam seus sabores. Apesar do nome, não é exposta ao sol, mas em ambiente refrigerado por alguns dias. “A ideia de adaptar um dos clássicos da casa para a pizza de carne-de-sol se alia ao conceito da Graça di Napolli de fornecer uma alta gastronomia com ingredientes de preparo artesanal e massa caseira. O maior desafio foi equilibrar todos os elementos para que a massa e o molho da pizza, que são muito especiais, também pudessem brilhar. Como apreciador de pizzas, adoro quando o chef pizzaiolo entende que a massa é tão importante quanto o recheio”, completa o chef Rodrigo Oliveira.

Para adoçar, a segunda opção é a pizza Caju Amigo (R$ 64, com 8 pedaços e R$ 42, com 4 pedaços), inspirada no drinque criado pelo barman Guilhermino Ribeiro dos Santos, do tradicional bar Pandoro, em 1974, símbolo da boemia paulistana. Preparado com cachaça ou vodca, gelo e a fruta inteira em um copo longo, o drinque faz sucesso até hoje. Prova disso, é a inspiração de Rodrigo ao adicionar à pizza diferentes texturas do fruto. Composta de creme de cumaru (semente típica da região Amazônica), caju flambado na cachaça branca, doce de caju, castanhas-de-caju torradas e folhas de poejo (uma espécie de hortelã, uma PANC, planta alimentícia não-convencional), a pizza Caju Amigo garante um toque adocicado na medida certa e um sabor simpático, como sugere o nome.

Tudo isso com azeites especiais. A Graça di Napolli foi pioneira na cidade ao lançar cardápio harmonizado com os melhores rótulos de azeite do mundo, sob a curadoria do azeitólogo carioca Marcelo Scofano, provador internacional formado em elaiotecnia pelo Instituto de Formación y Investigación Agraria y Pesquera, de Andaluzia (Espanha), professor do Senac-Rio, Ecochef do Instituto Maniva e colaborador do livro Um Fio de Azeite (Ed. Senac). No cardápio, ao lado de cada sabor, há sugestões variadas de harmonização com diferentes rótulos, que se dividem em: clássicos, orgânicos, extravirgens e aromatizados, com notas florais ou frutais na composição. A carta traz diferentes rótulos, de origens como Chile, Uruguai, Portugal e Sicília (Itália). Entre um sabor e outro, é possível observar a produção das pizzas às vistas dos clientes, em forno de 5,5 m de altura – atrativo que consagrou a casa como destino obrigatório da zona norte durante três anos.

Paixão pela Zona Norte

A paixão pela Zona Norte também foi o que uniu o chef Rodrigo Oliveira, dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó, da Vila Medeiros, e o restaurateur Tony Martin, sócio da Graça di Napolli e de restaurantes tradicionais em Santana, como Dona Carmela, Chip’s Burger e Delícias da Di. O bairro de Santana, também de aniversário, 235 anos, é considerado a “capital da Zona Norte”, por sua grande concentração de moradores e comerciantes, e também pelos atrativos gastronômicos. “A Zona Norte é onde nasci e onde criei toda minha rede de amigos. Onde estudei e onde moro até hoje. Onde minha família estabeleceu o negócio que foi acolhido pela região e prospera há 44 anos. Adoro o clima de vila da região, a gastronomia e as pizzas de excelente qualidade, que viram um momento de comunhão em família”, explica o chef Rodrigo Oliveira. Com coberturas com um toque de brasilidade e a massa finíssima, bordas aeradas, com fermentação natural e vários dias de descanso, em receita mantida a sete chaves, difícil vai ser comer um só pedaço.

Sobre o chef Rodrigo Oliveira:

Rodrigo Oliveira é chef dos restaurantes Mocotó e Esquina Mocotó na capital paulistana. Um dos nomes mais destacados em sua área, Rodrigo chama a atenção dos mais variados setores do negócio, no Brasil e no mundo, através de sua cozinha simples, inventiva e comprometida com suas origens, no sertão pernambucano. Um dos 100 brasileiros mais influentes, chef do ano, personalidade gastronômica do ano, detentor de vários prêmios, foi lembrado pelo apresentador Anthony Bourdain sentenciou em seu programa sobre o Mocotó: “This is the hottest restaurant in town!”. Carlo Petrini, criador do movimento Slow Food declarou que “o Mocotó deveria ser eleito patrimônio cultural da humanidade”. Seu novo restaurante, o Esquina Mocotó, em seu primeiro ano já foi premiado como o melhor restaurante novo da cidade, recebeu uma estrela pelo Guia Michelin em 2016, além de diversos outros prêmios.

www.mocoto.com.br

Sobre a pizzaria Graça di Napolli:

Pizza com toques de alta gastronomia em ambiente despojado. Gourmet, mas sem deixar de lado o gosto e a “graça” de uma pizza com massa caseira, com ingredientes de preparo artesanal. Assim é a Graça di Napolli, pizzaria localizada em Santana, zona norte de São Paulo, inaugurada em junho de 2014, e que já faturou o prêmio de melhor pizzaria da cidade, segundo o júri da premiação Comer & Beber, de 2014, da Veja São Paulo, e melhor pizzaria do Brasil, pelo Prêmio Gula 2015, um dos principais rankings de gastronomia do país. O nome é uma homenagem à matriarca da família dos sócios, a napolitana Dona Graça, e também à Napoli, considerada o berço mundial da pizza. Grafada, no caso da nova casa, com dois “l”, “Napolli”, por uma superstição dos sócios. O consultor do cardápio de lançamento da casa foi um expert no assunto, o paulistano Sudário Silva, eleito o melhor pizzaiolo do Brasil e considerado um dos melhores do mundo. Vencedor do campeonato brasileiro, ele já representou o país no Campeonato Mundial de Pizzas. Formou-se pela Associazione Verace Pizza Napoletana, em Nápoles, e lá descobriu que o segredo de uma boa pizza é a equação harmônica entre visual, aroma e sabor. Para isso, o diferencial é a massa, de preparo artesanal, com fermentação natural e vários dias de descanso. Um dos atrativos são pizzas com ingredientes inusitados como alho negro, geleia de vinho Malbec, alcachofra e legumes conservados em temperos especiais. Seleção cuidadosa para aguçar os sentidos. A casa conta, ainda, com cartas especiais de cervejas artesanais e azeites, que harmonizam com as pizzas. E com a massa finíssima, em receita mantida a sete chaves pelo chef, difícil vai ser comer um só pedaço.

Serviço:
Graça Di Napolli
www.gracadinapolli.com.br
Tel. 11 3477-2030
Rua Dr. César, 704 – Santana
São Paulo – SP – CEP 02013-003
Capacidade: 180 lugares
Horário de funcionamento: de segunda a quinta, das 18h30 à 0h; sexta e sábado, das 18h30 à 1h; domingo, das 18h30 à 0h.
CC: Amex, MasterCard, Visa
CD: Visa Electron, Red Shop.
Sem área para fumantes. Não aceita cheques. Tem ar-condicionado e acesso wi-fi.
Entrega em domicílio na região de Santana.
Possui cadeirões para bebês.
Possui música ao vivo (piano) de quarta a domingo, das 20h à meia-noite.
Não possui couvert e não cobra couvert artístico.
Acesso e banheiro para deficientes físicos.
Serviço de valet (R$ 15).
Serve vinho em taça.
Permite levar seu próprio vinho.
Serviço de rolha: R$ 40.
Aceita reservas.
Aberto em 2014.
Facebook: /gracadinapolli
Instagram: @pizzariagracadinapolli
Twitter: #gracadinapolli