Atualmente, muito se fala sobre o financiamento imobiliário e muita gente acredita que existam tipos de financiamento diferentes para apartamento e para casas.

Ou seja, a escolha do imóvel supostamente influenciaria também na escolha do financiamento que você irá usar. Será que isso é verdade?

Caso essa também seja a sua dúvida, estamos aqui para esclarecer as principais diferenças e semelhanças de cada tipo e qual a melhor escolha para você. Acompanhe esse artigo e saiba tudo sobre esse assunto.

Tipos de financiamento

Aqui no Brasil, a principal diferença entre os financiamentos disponíveis para a compra de um imóvel são as taxas de juros. Em nosso mercado, estão disponíveis três tipos:

  • Sistema Financeiro Imobiliário (SFI);
  • Sistema Financeiro de Habitação (SFH),
  • Carteira Hipotecária.

Atualmente, as duas primeiras opções são as mais conhecidas e escolhidas pelos brasileiros. Podemos dizer que existem algumas diferenças pequenas entre as três, mas a principal com certeza é a taxa de juros de cada uma.

Sistema Financeiro de Habitação

O Sistema Financeiro de Habitação (SFH) é conhecido por apresentar juros anuais mais baixos, devido a uma lei que impede que os bancos cobrem mais que 12% ao ano. Essa modalidade também é conhecida pelo longo prazo dado de 35 anos para o pagamento total.

Um dos motivos para o SFH ser tão popular, é que apenas imóveis financiados por essa modalidade podem utilizar o saldo do FGTS. Um dos pré-requisitos para que esse financiamento seja solicitado é que seja um imóvel residencial.

Além disso, esse precisa ser o primeiro imóvel no seu nome e estar localizado na mesma cidade que você trabalha ou mora. Não há nenhuma diferenciação em relação ao tipo do imóvel, se ele é apartamento ou casa não faz diferença para solicitar o SFH.

Há diferenças entre o financiamento de casas e apartamentos?

Carteira Hipotecária e o Sistema Financeiro Imobiliário

A Carteira Hipotecária e o Sistema Financeiro Imobiliário (SFI) são mais parecidos entre si, visto que possuem condições mais livres. Podemos citar como exemplo: valores e prazos máximos e a ausência de determinações feitas por lei. Entretanto, a taxa de juros é mais alta, podendo variar entre 14% e 18%.

Diferentemente do SFH, essas duas modalidades de financiamento não exigem que seja seu primeiro imóvel ou que o mesmo esteja localizado na mesma cidade onde você reside ou trabalha. Além disso, não existe um limite de valor máximo do imóvel.

Para o SFI, o prazo de pagamento pode ser de até 35 anos para um imóvel residencial ou de 10 anos para um imóvel comercial. Já para a Carteira Hipotecária não existe prazo máximo pré-estabelecido, visto que cada banco analisa a situação particular dos clientes.

Afinal, existem diferenças entre os tipos de financiamento?

Honestamente, não existem diferenças entre financiar um apartamento ou uma casa. Os dois tipos de imóveis são tratados da mesma forma na hora de dar entrada em qualquer um dos financiamentos citados acima.

Entretanto, é preciso ficar atento que tanto casas como apartamentos devem ser aprovados pelo banco financiador.

Ou seja, pode ser que surjam algumas divergências que mais se relacionam com o estado do imóvel do que com o seu tipo.

Por exemplo, caso o imóvel seja novo, é mais fácil ter o seu pedido de financiamento aceito por um banco. Normalmente, é maior o número de apartamentos novos no mercado.

Essa preferência se dá devido à documentação exigida. Para dar início ao processo de financiamento, a construtora responsável estará com os documentos e trâmites legais em dia mais facilmente, o que significa menos trabalho para o banco.

Já quando o imóvel escolhido é uma casa, cada uma pode estar em um estado de conservação diferente. Visto que é uma construção isolada, essa situação exige que o banco financiador analise toda a documentação individualmente e realize a inspeção do imóvel com mais cautela.

Como escolher o melhor financiamento

Se você sonha em ter uma casa ou um apartamento, não importa, o principal fator de escolha para decidir qual o melhor modelo de financiamento ainda é o valor cobrado pela taxa de juros.

A taxa que cada banco cobra é o que vai fazer você economizar ou gastar mais na hora de escolher seu financiamento. Aconselhamos fortemente que você pesquise em todos os bancos – e não apenas naquele que você tem conta.

Muita gente não acredita, mas a diferença é real. Quando falamos de um investimento tão grande quanto a compra de uma casa ou apartamento, fazer o menor número de dívidas possível é essencial não é mesmo?

Por isso, seja casa ou apartamento, SFH ou SFI, o importante é pesquisar bem e encontrar a melhor taxa de juros que se adeque ao seu orçamento. Como vimos, o tipo de imóvel não pesa tanto, apesar do que muitos pensavam.

Leia também: Quer estudar nos Estados Unidos? Veja dicas de como fazer

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here