Lendas e Deuses da África – Lançamento da coleção com o autor Maurício Pestana – COM RODA DE CONVERSA SOBRE  A CRESCENTE INTOLERÂNCIA RELIGIOSA NO BRASIL – Dia 22 – quarta – na Biblioteca Parque   

Composta pelo Prof. Dr. Babalawô Ivanir dos Santos – CEAP e CCIR / Rodrigo França – ator, diretor, professor, ativista em direitos humanos fundamentais e ex-BBB – Elisa Larkin Nascimento – IPEAFRO /  Nilza Valéria Z. Nascimento – Coordenadora da frente de Evangélicos pelo Estado de Direito e Maicol Willian – Fundador do Projeto Orixás & Pretagogias.

Lendas e Deuses da África e Intolerância Religiosa no Brasil

A série de 12 livros “Lendas e deuses da África”, tem prefácios de; Chibuzor T. Nwaike, Mara Felipe, Leci Brandão, Adriana Lessa, Moises Rocha,  Lázaro Ramos, Simoninha, Margareth Menezes, entre outros.

“Esse trabalho, no qual tenho me debruçado há mais de 10 anos em pesquisas, chega em um ótimo momento, uma vez que os relatos de intolerância religiosa têm chegado cada vez com mais força ao ambiente escolar principalmente nos níveis fundamental e médio”.

O autor conta em linguagem lúdica as lendas e os deuses trazidos pelos escravos, que chegam  ao Brasil em porões de navios negreiros e hoje são parte fundamental da formação cultural e social da nação brasileira.

Lendas e Deuses da África e Intolerância Religiosa no Brasil

São os 12 que ganham livretos-  Exu, Oxum, Ogum, Obaluaê, Oyá, Oxalá, Obá, Nanã Burukú, Iemanjá, Oxumaré, Xangô e Oxossi.

Nesta quarta, dia 22, ás 15h 
Na Biblioteca Parque Estadual. Av. Presidente Vargas 1261 – Centro
Entrada franca  


COMEMORAÇÃO DO DIA DAS ÁFRICAS  
Roda de conversa: Experiências Afro-Brasileiras em Burkina Faso – Dia 22 – quarta – IFCS 

Alusivo ao dia 25 de maio, que  é considerado o Dia de África, o evento é aberto ao público, tem por objetivo levar a reflexão sobre as múltiplas experiências sociais africanas.

Corroborando assim, para as desmistificação das ideias racistas e preconceituosas que ainda exite sobre o continente africano.

África, não só faz parte da história da formação do Brasil, como que é um marco na história mundia.

O evento marca também todos os desdobramentos que vem sendo construído entre o Centro de Articulação de Populações Marginalizadas (CEAP) e o Comité Internacional Joseph Ki-Zerbo para a África e suas Diásporas (CIJKAD) que tem como vice-presidente o Professor Doutor Lazare Ki-Zerbo, filho do grande intelectual africano e pai da historiografia africana Professor Joseph Ki-Zerbo.

Experiências Afro-Brasileiras em Burkina Faso. Tendo com mediador Ivanir dos Santos (Pós Doutorado em História Comparada – PPGHC/UFRJ). 

Lendas e Deuses da África e Intolerância Religiosa no Brasil

“É extremamente importante rememoramos o dia da África. Ao rememoramos a data também pontuamos a importância de se conhecer o continente através de outros olhos que é o das revoluções em prol de melhorias e garantias”, alega Ivanir dos Santos 

Na mesa de debate: Prof. Dr. Jacques D’Adesky (UFF) / Prof. Mestra Mariana Gino (Doutorada em História Comparada – PPGHC/UFRJ) – Prof. Éle Semog (CEAP) e Prof. Mestra Marize Conceição (Doutoranda em História Social – PPGHS -FFP/UFRJ), que estiveram em comissão em Burkina Faso, na África Ocidental.

“As revoluções dos países africanos precisam ser colocadas como um dos processos de reescrita da história do continente.

Um processos de descolonização que ainda tem grandes reflexos nos estados que compõem o continente.

O evento é uma grande oportunidade para que o público possa conhecer outras experiências culturais africanas.

Experiências essas que provavelmente não veremos em configurações tradicionais de pesquisas”, atesta Mariana Gino. 

Das 18h30 às 21h30, no IFCS – Instituto de Filosofia e Ciências Sociais
Largo de São Francisco Paula, nº 1, Centro 
Entrada Franca  

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here