Mostra de Esculturas de DOLLY MORENO

0
601

Abertura da Mostra de Esculturas de DOLLY MORENO, num passeio pelo tempo, apresentando suas icônicas obras de cada série de sua trajetória nas Artes Plásticas, além de uma linha inédita de Cadeiras Design, que acaba de desenvolver.

Mostra de Esculturas de DOLLY MORENO 1

SOBRE A ARTISTA DOLLY MORENO E A EXPOSIÇÃO

Uma exposição de Arte individual, trazendo a “Linha do Tempo” do trabalho da autora Dolly Moreno, ao longo de mais de 30 anos de trabalho consagrado no Brasil e Internacionalmente.

O trabalho reflete a vida da artista e remete à sua experiência como exilada.

Aos 25 anos, casada e mãe de três filhas, Dolly teve que sair do Egito, sua terra natal, por causa da Revolução de Nasser – era filha de mãe russa e pai judeu de origem grega.
Antes de chegar ao Brasil, Dolly morou na França, onde permaneceu por dois anos, e então mudou-se para os Estados Unidos. Depois de sete anos por lá, Dolly veio para o Brasil, motivada por uma proposta de emprego do marido.

A mostra individual de esculturas de Dolly Moreno, que doma e domina os metais, controlando todas as etapas de produção de sua Obra ímpar, traz em aproximadamente 20 peças, os pontos que considera mais importantes em sua trajetória na Arte.  Nada nem ninguém afastou A Artista de sua vocação, Dolly Moreno adquiriu, através de experiências e vivencias pessoais, tanto em sua terra Natal, como França e Estados Unidos, um íntimo conhecimento do diálogo forma-espaço, o que lhe possibilita criar um inestimável suporte à arquitetura contemporânea, dentro de sua própria Oficina/Atelier, aqui em São Paulo.

Embora tenha trabalhado nos mais diversos materiais, Dolly Moreno demonstra uma grande predileção pelo metal, aço cortem ou aço polido, os quais emprega em composições com equilíbrio sofisticado, muitas vezes desenvolvidos ao redor de um ponto central fictício, um espaço deixado vazio mas fortemente acentuado por diversos volumes plenos que o envolvem. As oposições verticalidade-horizontalidade, linearidade-curvatura, pleno-vazio se afirmam em equilibrados contrapontos.

“Minhas esculturas parecem sempre estar a ponto de quebrar, de cair, mas nunca o fazem, assim como eu. Todas minhas obras tem uma “ruptura”, assim como eu e minha família tivemos, quando fomos obrigados a sair de nossa terra. Porém essa quebra se transformou em felicidade e reconstrução, uma vida construída em felicidade, beleza e cores”, diz a artista.

Essa fragilidade com imensa força que observamos no resultado final de suas obras, é um contraponto indicando a forma como suas peças são produzidas, pois para desenvolvê-las, a artista faz uso de suas mãos, braços e cabeça, utiliza guilhotinas e soldas de altíssima temperatura, geralmente de uso automobilístico, pois Dolly Moreno é uma excelente soldadora.

A tensão na escultura de Dolly Moreno provém em grande parte da oposição entre o volume e a forma geométrica pura, que induz o material a alcançar o limite de sua força de rompimento e de equilíbrio. E o resultado é uma recíproca tensão entre a Obra e o Observador.

SOBRE A CURADORIA

Marcia Goldstein Bacharel em Química, curso de processos e técnicas de manipulação de materiais químicos cromáticos e restauração, viagens de observação cursos e visitas a Museus de Arte: Itália, França, Austrália, Alemanha, Portugal, Espanha, EUA, Inglaterra, Holanda, Israel, Egito, Grécia, etc., entre 1989 e 2006. Cursos de História da Arte com a Profa. Dra. Daisy Peccinini 2008, Palestras sobre a coleção MAC-USP- Proferidas pela Profa. Daisy 2010, sendo desde então Assistente Geral da Profa. Dra. Daisy Peccinini, (museóloga, crítica de arte membro da ABCA e ANPAP, Professora de Pós Graduação da Universidade de São Paulo e Curadora do Instituto Victor Brecheret).

  1. Assistente de pesquisa e de curadoria das exposições:
  • BRECHERET: Mulheres de Corpo e Alma-Desenhos e Esculturas, no Centro Cultural Correios Rio de Janeiro dez/2014; Museu Nacional Correios/Brasília março/2015; Fundação Ricardo Brennand/ Recife julho/2015.
  • Brecheret: Mulheres no Universo de Brecheret, Museu Brasileiro da Escultura, MUBE – maio/2016.
  • Carlos Eduardo Uchôa: Infinito Olhar, Galeria Berenice Arvani – maio/2016.
  • Marcelo Lange: Explosões do Ser-Pinturas de Marcelo Lange, Lordello & Gobbi Escritório de Arte – maio/2016.
  1. Assistente de Organização, pesquisa e curadoria com textos e iconografia do site da artista Beatriz de Carvalhowww.beatrizdecarvalho.com.br – out/2015
  2. Curadora das exposições: de
  • Caciporé Torres: – “Expressão e Forma” que foi realizada na Galeria Art Lab Gallery – out/2016.
  • Alexandre Iodice – “Tramas” – out/2016
  • Coletiva “Múltiplas Perspectivas” – nov/2016
  • “Reflexos” – Adriana Nicolosi – nov/2016
  • ​ “Arquétipos” – Henrique Vieira Filho – dez/2016
  • ​ “Amem-si“- Alle Manzano – dez/2016
  • “Fotografias” de Fernando Bianchi – jan/2017
  1. Atualmente trabalhando em projetos para Banco do Brasil, Correios, Fiesp e Caixa Cultural.

 

SOBRE O “ESPACIO URUGUAY”

O primeiro Espacio Uruguay construído no exterior, localizado junto à sede do Banco estatal do Uruguai – em São Paulo, no coração de São Paulo, a Av. Paulista.
Este local foi idealizado e projetado, para promover e potencializar o intercâmbio e cooperação, apostando em estreitar os vínculos internacionais do Uruguai com os países com os quais atua.  Aqui dispõe de um espaço físico amplo e confortável, que conta com toda a informação, contatos e recursos tecnológicos necessários a facilitar a realização de exposições, eventos e negócios.  A partir de seu início, tornou-se um espaço fundamental para o desenvolvimento das oportunidades que ocorram na cidade, recepcionando um número importante, diariamente, de executivos brasileiros e estrangeiros.  Além disso, inclui um espaço cultural, onde são expostas permanentemente diferentes manifestações artísticas da cultura de países da América Latina e do mundo, o qual já integra oficialmente, o circuito das Artes da cidade de São Paulo.

 

SERVIÇO

  • Exposição                           “DOLLY MORENO E SUAS ESCULTURAS”
  • Local                                     “Espacio Uruguay” – Banco de la República Oriental del Uruguay
  • Endereço                           Av. Paulista, 1.776, 9º andar ​ – Edifício Parque Avenida – Elev. 3 e 4 – São Paulo – Brasil
  • Visitação:​                            Até 20 de julho de 2017
  • Dias e Horários:                2ª a 6ª das 14 às 18h
  • Estações de Metrô:         Consolação & Trianon MASP
  • Estacionamento:             Com manobrista (terceirizado CARPARK) – no Edifício

 

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here