Neste final de semana, dia 10/8, aconteceu em New York, na famosa casa de show Mellrose Ballroon, um dos shows da Rainha do samba Alcione.

New York recebe a nossa Marrom Alcione. A abertura do evento ficou  a cargo da Turma do Samba, enquanto que a animação, como sempre, ficou ao encargo do DJ Massa e do radialista Tyson, da rádio FM O Dia.

Com a  casa  lotada, a Rainha do Samba sobe ao  palco  e  canta seus  maiores  sucessos, com o  público  se sentindo  como  se fosse  encontro  entre  velhos amigos.

New York recebe a nossa Marrom Alcione

Alcione conversa com  a plateia e recebe de volta o carinho em forma de um  super coral, coisa de arrepiar, deixando a maioria da plateia muito emocionada.

Fotos/Divulgação: Denny Silva /Rose Lina

Leia ainda São Paulo ganha CENTRO CULTURAL COREANO

New York recebe a nossa Marrom Alcione

Melrose Ballroom

Local para eventos em Nova Iorque, Nova York. É uma casa de show moderna, recém-construída localizada em Astoria. 

Endereço: 3608 33rd Street, Queens, NY 11106, EUA

Horário: Fecha às 18:00

Telefone: +1 718-255-6921

New York recebe a nossa Marrom Alcione

Alcione

Alcione Dias Nazareth nasceu em São Luís do Maranhão no dia 21 de novembro de 1947.

Desde pequena, graças ao pai policial e integrante da banda de sua corporação, João Carlos Dias Nazareth, inserida no meio musical maranhense, Alcione fez sua primeira apresentação já aos doze anos.

O pai foi mestre da banda da Polícia Militar do Maranhão e professor de música.

Além disso, foi compositor e entusiasta do bumba-meu-boi, folguedo típico da capital maranhense.

Foi ele quem lhe ensinou, ainda cedo, a tocar diversos instrumentos de sopro, como o trompete e clarinete que começou a praticar aos nove anos.

Ela ganhou o apelido de “Marrom”, com o qual também é conhecida, e o primeiro grande sucesso foi “Não deixe o samba morrer”, de Edson e Aluísio, no repertório do primeiro LP.

Em mais de quatro décadas de carreira, a cantora ganhou mais de 20 discos de ouro e platina e um duplo de platina; por dois anos consecutivos, ganhou o prêmio Tim na categoria melhor cantora de samba, entre 2004 e 2005. 

Além de Não deixe o samba morrer, foram consagradas na voz de Alcione inúmeras canções, como: Sufoco, Gostoso veneno, Rio Antigo, Nem morta, Garoto maroto, A profecia, Delírios de amor, Uma nova paixão, Depois do prazer, Enquanto houver saudade, Estranha loucura, Faz uma loucura por mim, A loba, Retalhos de cetim, Qualquer dia desses, Pode esperar, O que eu faço amanhã, O surdo, Pior é que eu gosto, Meu vício e você, Pandeiro é meu nome, Você me vira a cabeça, Quem de nós, Mineira, Meu ébano, dentre muitas outras.

Sua relação com New York não é de hoje, Alcione faz parte dos melhores repertórios de Karaokê em bares onde a comunidade brasileira está estabelecida e não é de hoje que é recorde em vendas de bilhetes nos seus shows produzidos em Nova Iorque.

5 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here