À frente do turismo carioca há quase três anos, Marcelo Alves, presidente da RIOTUR, trouxe o vigor da iniciativa privada para a administração pública

RIOTUR responsável pelo Reveillon e Carnaval do Rio. Com mais de vinte anos de experiência e realizado com sua empresa de marketing, Marcelo Alves deparou-se no final de 2016 com um desafio: assumir a gestão da Riotur, a Empresa de Turismo do Município do Rio, órgão responsável pelo Réveillon e Carnaval da Cidade Maravilhosa.

O estímulo não poderia ser maior para um profissional que talhou sua carreira no setor de eventos, com cases de sucesso e prêmios na bagagem, ávido por fazer o melhor para reposicionar os dois maiores eventos cariocas.

RIOTUR responsável pelo Reveillon e Carnaval do Rio

E Marcelo vem cumprindo a tarefa com pleno êxito, tendo registrado recordes ao longo de sua breve gestão, em número de público, captação
de investimentos privados e crescimento da economia turística carioca.

E esse é apenas o começo! Tive o prazer de conversar brevemente com o Marcelo para conhecer de perto a fórmula de sucesso que está reposicionando o Rio de Janeiro na prateleira de destinos turísticos de sucesso mundial.

RIOTUR responsável pelo Reveillon e Carnaval do Rio

1 – Como foi para você essa mudança do setor privado para o público? Quais experiências você tira desses três primeiros anos da sua nova trajetória profissional?

O convite era irrecusável, especialmente pelo desafio pessoal. Dediquei a maior parte da minha vida profissional aos eventos e sempre estive envolvido no Carnaval e no Réveillon, na produção de festas e eventos privados e corporativos.

Comandá-los diretamente é uma grande honra, por isso me dedico tanto para que sejam o carro-chefe da cidade. Já no primeiro momento dessa nossa gestão na Riotur, iniciei o diálogo com minha rede de contatos nas grandes corporações do país, estimulando, assim, a captação de recursos para os eventos da cidade.

Somando os patrocínios angariados para os dois eventos em 2018 e 2019, foram mais de R$ 100 milhões investidos no Rio, que refletiram diretamente nas taxas de ocupação hoteleira e movimentação turística na cidade.

2 – Esse desafio que você fala, de renovar a gestão pública municipal a partir da colaboração com a iniciativa privada, é um modelo que deve ser muito bem aplicado na área de eventos?

É preciso desmistificar a ideia rasa de que eventos são apenas festas. Por trás de todo encantamento e diversão, existe uma rede complexa de trabalho, com uma cadeia produtiva que se expande e impacta diretamente na economia local.

RIOTUR responsável pelo Reveillon e Carnaval do Rio

Há um estudo da FGV que comprova que a cada real investido em um evento, há o retorno de outros R$ 13. Nenhum investimento do mercado tem uma taxa de retorno tão rápida e eficiente.

Eventos geram empregos, desenvolvimento e mais turismo para a cidade. É primordial que a máquina pública invista nesta categoria, mas a participação das empresas é preponderante para que a agenda de eventos seja perene, englobando desde as convenções corporativas aos grandes festivais.

A vocação carioca para o entretenimento, lazer e turismo passa diretamente pelo setor de eventos.

As marcas sabem que o Rio de Janeiro é a maior vitrine do Brasil, todos
querem expor suas marcas aqui porque sabem que terão o retorno esperado. Todos querem estar no Rio.

RIOTUR responsável pelo Reveillon e Carnaval do Rio

3 – Como você enxerga o carnaval hoje? Em quais pontos o padrão vigente pode ser alterado para que o maior evento do Rio atraia ainda mais turistas para o Rio?

Existe a máxima que “a propaganda é a alma do negócio” e concordo plenamente com isso.

É preciso profissionalizar essa cadeia, unir todos os players do mercado
carnavalesco, das escolas e blocos aos investidores, passando obviamente pelo poder público, para que sejam feitos esforços conjuntos em prol da promoção do maior evento da cidade.

Em 2019 tivemos 7 milhões de foliões na cidade, sendo 1,6 milhão de turistas nacionais e estrangeiros.

Nenhum outro evento do mundo tem esse público. Nós da Riotur somos muito diligentes e nos preocupamos em manter o diálogo com o mercado e com os atores do carnaval, nos reunimos constantemente com todos os órgãos públicos para elaborar o planejamento do evento, sempre visando aprimorá-lo, ano a ano.

RIOTUR responsável pelo Reveillon e Carnaval do Rio

4 – Quais os próximos passos da Riotur para que a cidade do Rio de Janeiro torne-se ainda mais potente turisticamente?

Seguimos investindo no atendimento turístico, especialmente na melhoria da infraestrutura e instalação de novos postos de informações.

Um exemplo dessa iniciativa é o nosso Deck de Experiências, que reúne dezenas de operadoras e atrativos turísticos em nosso quiosque na praia de Copacabana, facilitando, assim, o acesso dos visitantes às mais modernas experiências turísticas da cidade.

Investimos também na promoção internacional da cidade, garantindo a presença do Rio nas feiras de negócios que acontecem ao redor do mundo; solidificamos nossas parcerias com a iniciativa privada, sempre com foco na redução das despesas da Prefeitura e aumento da participação das empresas no custeio dos eventos oficiais do Rio.

A Cidade Maravilhosa é encantadora e inesquecível, todo mundo merece
viver essa experiência ao menos uma vez na vida.

Claudia Cataldi entrevista presidente da Riotur Marcelo Alves
Leia também Blues Contemporâneo de Grineberg no SESC Belenzinho

4 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here