Serie de música clássica do Brasil, Música no Museu

MÚSICA NO MUSEU- a síntese da nossa história.

0
680
namidia-uiara zagolin-foto divulgação

Serie de música clássica do Brasil, Música no Museu.   Iniciado em 1997, tornou-se a maior Serie de musica clássica do Brasil.

Foi reconhecido pelo RankBrasil, versão brasileira do Guinness Book.

Por nossa gestão,  passou de janeiro a dezembro sem interrupções.

Números chegam a mais de 500 concertos/ano, com 2.500 musicos/ano, além de uma vertente internacional.

Desde 2006 está em cidades de Portugal, Espanha, França, USA (Carnegie Hall, Lacma, Kennedy Center).

Além da República Tcheca, Marrocos, India, Itália, Alemanha, Austria, Chile, Argentina, Vietnam e Austrália.

Participou das comemorações de 200 anos da Chegada da Corte de Portugal ao Brasil .

Realizou o primeiro evento cultural em São Cristóvão, SE.

Logo após a escolha dessa cidade como patrimônio cultural da Humanidade, pela Unesco.

Em 2013, na visita do Papa Francisco ao Brasil, realizou 30 concertos com músicos jovens no Encontro Mundial da Juventude.

No Ano do Brasil em Portugal em 2012, fez a primeira apresentação da música clássica.

Este foi o primeiro evento de música clássica brasileira no Museu Guggenheim em Bilbao ( Espanha).

Além do primeiro de música clássica brasileira nas cidades de Nova Delhi (Índia) e Sydney (Austrália) e dos 725 anos da Universidade de Coimbra.

Sergio_da_Costa-foto divulgação-namidia-uiara zagolin

Sediou em 2009 a Pianestival, Festival Internacional de Pianistas Amadores pela primeira vez na América Latina.

– Participou em 2010 do Concours S.A.R Princesse Lalla Meryen (Concurso Internacional de Piano do Marrocos);

Festivais

Também do Concurso Internacional Santander de Piano (Espanha) oferecendo um dos prêmios a apresentação dos vencedores no Palácio São Clemente.

Em 2015 foi matéria na revista de bordo da TAP, distribuída nos voos internacionais .

Paralelamente realiza Festival Internacional de Harpas-RioHarpFestival, já na sua 13ª. versão.

Também renova o panorama da musica clássica no Brasil através do Concurso Jovens Musicos-Musica no Museu.

Já está na nona  versão e recebe uma bolsa de U$105 mil da James Madison University-uma escola Steinway- para o vencedor.

Oito jovens músicos cursaram/cursam esta Universidade e criou a Orquestra Jovem Música no Museu e que &n bsp;começa a ter vida própria.

Em 2012, realizou uma programação especial incluindo os melhores concertos da Série .

Neste concerto, destaque para apresentação do pianista Nelson Freire em São João del Rei mas que antes apresentou-se em Tiradentes.

Em 2013, além da Série normal de concertos, foi feito o lançamento do livro ¨Música no Museu- 15 anos depois¨além da exposição das pinturas das capas dos seus programas.

Outro grande diferencial é a absorção de iniciativas sociais junto a Comunidades dando espaços para apresentações de suas orquestras.

Leia mais: Murilo Sá faz tributo para a lenda David Bowie

Projetos

Também a excelência do projeto, que já recebeu cerca de 30  prêmios e honrarias nacionais.

Nestes 20 anos de atividades já registra um publico superior a 850.000 pessoas e uma mídia espontânea em todos os veículos do Brasil.

No exterior, com destaques para matérias no New York Times,Le Monde de la Musique.

Realiza pesquisa dinâmica de seu público no Rio de Janeiro com o perfil por idade, profissão, bairro e meio de transporte.

Isso já  gerou um  mailling superior a  110.000 nomes,  recebendo  programação mensal, semanal e diária através de uma empresa de e-marketing.

Musica no Museu no Google tem mais milhões de registros.

Seu site www.musicanomuseu.com.br, na sua versão nova, em 18 meses já tem mais de 480.000 acessos.

Neste e no www.rioharpfestival.com.br  complementam as informações do projeto.

Leia também: Show Jota Maranhão convida Altay Veloso e Paulo Cesar Feital

 

 

 

 

 

 

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here