Shows com muito samba no Bar do Alemão. Inaugurado há 51 anos, o Bar do Alemão, casa que foi comandada pelo violonista e compositor Eduardo Gudin nos últimos 16 anos, sempre se destacou como um espaço de reverência e resistência para o samba tradicional e para a boa música brasileira, em diálogo com sonoridades contemporâneas.

Atualmente, o Bar do Alemão é gerido por Clovis Fenelon Machado (antigo frequentador) e Heleno Anselmo (o chef da casa).

Chopp geladíssimo, bons pratos e música do Brasil combinam com cultura, lazer e prazer em São Paulo, na Avenida Antártica, 554, zona oeste da capital.

Próximas apresentações

26/11 – Terça-feira, às 20h30

ShowJoão Macacão & Conjunto Paulistano

Couvert artístico: R$ 15,00. Duração: 3h.

João Macacão (79 anos) é uma das figuras mais marcantes da seresta, do samba canção e do choro na atualidade, além de ser exímio no violão 7 cordas. 

Acompanhado pelo Conjunto Paulistano – Getúlio Ribeiro (cavaquinho), André Fajersztajn (clarinete) e Ivan Banho (pandeiro) -, Macacão interpreta clássicos de Cartola, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa, Jacob do Bandolim e de outros autores consagrados da música brasileira. 

Ao longo de sua carreira tocou ao lado de importantes artistas como Orlando Silva, Gilberto Alves e Altamiro Carrilho, além de acompanhar o seresteiro Silvio Caldas, por mais de 20 anos.

No início da carreira, João integrou o Regional Esmeraldino Salles até montar seu próprio regional, o Conjunto Paulistano, em 1988, que circulou por todo o Brasil.

Após sua participação em coletânea em homenagem a Paulo Vanzolini, iniciou a carreira de intérprete, sempre homenageando mestres do cancioneiro brasileiro.

Seu estilo de cantar se destaca pela voz grave e marcante.

Shows com muito samba no Bar do Alemão

27/11 – Quarta, às 20h30

Show: Nãnãna da Mangueira

Em O Show Tem que Continuar – Tributo à Beth Carvalho

Couvert artístico: R$ 15,00

A cantora Nãnãna da Mangueira apresenta O Show Tem que Continuar, um tributo à sambista Beth Carvalho (1946-2019).

Nesta apresentação, Nãnãna canta acompanhada por Zanza Simião (pandeiro – cantora, compositora e presidente da Ala de Compositores da Escola de Samba Nenê de Vila Matilde), Elisa Simião (cavaquinho) e Ricardinho Olaria (violão) para celebrarem a madrinha do samba.

No CD Caminho de Rosas, Nãnãna teve participação de Beth na faixa “Pura Paixão. A artista é comprometida com a música desde os anos 50, quando cantava nos programas de auditório da Rádio Nacional.

Em 1958, mudou-se para o Morro da Mangueira onde conviveu com os grandes nomes do samba: Carlos Cachaça, Cartola, Xangô da Mangueira, Geraldo Pereira, Zé Keti e muitos outros.

Na Estação Primeira da Mangueira, aos 13 anos, iniciou como passista.

Trabalhou com importantes nomes da música e da arte brasileira como Grande Otelo, Carlos Machado, Herivelto Martins, Ataulfo Alves e Monsueto.

Em 1965, Nãnãna mudou-se para São Paulo, onde integrou o Conjunto Batucajés, dirigido por Marcos Lázaro, como cantora e passista, sendo a vitrine para o mundo: Bélgica, Alemanha, Holanda, Colômbia, Perú e México (onde permaneceu por 3 anos).

28/11 – Quinta, às 21h

Show: Aldo Bueno

Couvert artístico: R$ 15,00.

 O melhor do samba em alto astral é o que promete Aldo Bueno em show no Bar do Alemão.

O sambista e compositor, que também é ator de renome, canta acompanhado pelos craques Guilherme Lacerda no cavaquinho, Diego Mundão na percussão e Gabriel Deodato no violão.

O paulistano Aldo Bueno foi puxador da escola de samba da Vai-Vai e, no teatro, participou de montagens como Arena Contra ZumbiÓpera do Malandro e Gota d’Água; no cinema, destaque para participação em filmes como Eles Não Usam Black TieO Homem Que Virou Suco e A Próxima Vítima (longa que ganhou os prêmios APCA e Kikito), além das atuações no também premiado Linha de Passe e na série 9 Milímetros, entre outros.

29/11. Sexta – MPB da Boa!

20h30: Liliana Scarfone e Francisco César

22h30: Cezinha Oliveira, Karine Telles e Jorginho Cebion

Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão, além de passeios pela música popular brasileira.

A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone (voz) & Liliana Scarfone (voz) & Francisco César (violão), abrindo a noite, e Cezinha Oliveira (voz e violão) & Karine Telles (voz), acompanhados pela percussão de Jorginho Cebion, mantendo a tradição do bar.

 30/11. Sábado – MPB da Boa!

20h30: Liliana Scarfone e Francisco César

22h30: Mauricio Sant’Anna e Léla Simões

Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão.

A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone (voz) &Francisco César (violão), abrindo a noite, e de Mauricio Sant’Anna (voz e violão) & Léla Simões (voz), acompanhados por Sérgio Maquininha (percussão), mantendo a tradição do bar.

01/12 – Domingo, às 19h30

Show: Notícias Dum Brasil 4

Couvert artístico: R$ 45,00.

O grupo Notícias Dum Brasil, criado por Eduardo Gudin para acompanhá-lo em discos e apresentações.

Atualmente é formado por Cezinha Oliveira (voz e violão), Karine Telles (voz), Mauricio Sant’Anna (voz e violão), Léla Simões (voz) e Jorginho Cebion (percussão).

O show, de mesmo nome do grupo, traz no repertório, entre outras, músicas do CD Eduardo Gudin & Notícias Dum Brasil 4, lançado em 2015.

Entre elas “Olhos Sentimentais” (Eduardo Gudin e Paulo César Pinheiro), “Tempo de Espera” (E. Gudin e P. C. Pinheiro), “Meu Delírio” (E. Gudin e Carlinhos Vergueiro) e “De Todo Meu Violão” (E. Gudin e Maurício Sant’Anna).

Outras canções de Gudin completam o roteiro: “Ainda Mais”, “Paulista” (parceria com Costa Netto) e “Mordaça” (com Paulo César Pinheiro).

Criado, em 1995, pelo músico e compositor paulistano para acompanhá-lo em seus shows, o grupo Notícias Dum Brasil, que está em sua quarta formação, sempre contou com intérpretes de inquestionável talento como Renato Braz, Mônica Salmaso, Fabiana Cozza e outros.

 03/12 – Terça, às 20h30

Roda: Terçando no Choro com Fernando Dalcin

Couvert artístico: R$ 15,00

A cada 15 dias, às terças-feiras, o Bar do Alemão recebe jovens músicos para uma roda de choro aberta, cuja segunda entrada é aberta às canjas.

Quem comanda a noite do Choro Negro é Fernando Dalcin (bandolim), acompanhado Victor Guedes (cavaquinho), Ribeka Suzuki (pandeiro) e Natan Drubi (violão 7 cordas).

Fernando Dalcin é um jovem instrumentista autodidata que começou a se interessar pelo bandolim ainda criança, após uma breve passagem pelo cavaquinho, que descobriu ao ouvir “Pedacinho do Céu” de Waldir Azevedo.

O incentivo veio de seu avô, que o levou pela primeira vez a uma roda de choro, passando a se dedicar ao estilo e ao bandolin.

Atualmente, o músico vem se destacando com show que celebra os 50 anos sem Jacob do Bandolim.

Para Fernando, “muito mais do que um espaço para o encontro entre amigos, a roda de choro é uma escola para aqueles que optam pelo caminho da música, em geral, e do choro, em particular”.

04/12 – Quarta, às 20h30

#OcupAlemão: atração a definir

05/12 – Quinta, às 21h

Roda de Samba: com Mauro Amorim

Couvert artístico: R$ 15,00

Acompanhado por sua turma de bambas, o cantor, compositor e violonista Mauro Amorim comanda uma roda aberta a participações.

O repertório passeia por sambas de todos os tempos, passando por autores como Noel Rosa, Cartola, Nelson Cavaquinho, Zé Keti, Paulinho da Viola, Elton Medeiros, Chico Buarque, Toquinho, Eduardo Gudin e outros.

06/12 – Sábado  MPB da Boa!

20h30: Liliana Scarfone e Francisco César

22h30: Mauricio Sant’Anna e Léla Simões

Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão.

A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone (voz) &Francisco César (violão), abrindo a noite, e de Mauricio Sant’Anna (voz e violão) & Léla Simões (voz), acompanhados por Sérgio Maquininha (percussão), mantendo a tradição do bar.

07/12 – Sexta – MPB da Boa!

20h30: Liliana Scarfone e Francisco César

22h30: Cezinha Oliveira, Karine Telles e Jorginho Cebion

Couvert artístico: R$ 15,00 (válido para a noite inteira)

Repertório de sambas tradicionais e contemporâneos predominam as apresentações dos artistas – cantores e compositores – que, semanalmente, dão o clima e o tom ao Bar do Alemão, além de passeios pela música popular brasileira.

A música popular brasileira “da boa” ganha interpretação personal nas vozes de Liliana Scarfone (voz) & Liliana Scarfone (voz) & Francisco César (violão), abrindo a noite, e Cezinha Oliveira (voz e violão) & Karine Telles (voz), acompanhados pela percussão de Jorginho Cebion, mantendo a tradição do bar.

10/12 – Terça-feira, às 20h30

Show: João Macacão & Conjunto Paulistano

Couvert artístico: R$ 15,00. Duração: 3h.

João Macacão (79 anos) é uma das figuras mais marcantes da seresta, do samba canção e do choro na atualidade, além de ser exímio no violão 7 cordas. 

Acompanhado pelo Conjunto Paulistano – Getúlio Ribeiro (cavaquinho), André Fajersztajn (clarinete) e Ivan Banho (pandeiro) -, Macacão interpreta clássicos de Cartola, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa, Jacob do Bandolim e de outros autores consagrados da música brasileira. 

Ao longo de sua carreira tocou ao lado de importantes artistas como Orlando Silva, Gilberto Alves e Altamiro Carrilho, além de acompanhar o seresteiro Silvio Caldas, por mais de 20 anos.

No início da carreira, João integrou o Regional Esmeraldino Salles até montar seu próprio regional, o Conjunto Paulistano, em 1988, que circulou por todo o Brasil.

Após sua participação em coletânea em homenagem a Paulo Vanzolini, iniciou a carreira de intérprete, sempre homenageando mestres do cancioneiro brasileiro. Seu estilo de cantar se destaca pela voz grave e marcante.

17/12 – Terça, às 20h30

Roda: Terçando no Choro com Fernando Dalcin

Couvert artístico: R$ 15,00

A cada 15 dias, às terças-feiras, o Bar do Alemão recebe jovens músicos para uma roda de choro aberta, cuja segunda entrada é aberta às canjas.

Quem comanda a noite do Choro Negro é Fernando Dalcin (bandolim), acompanhado Victor Guedes (cavaquinho), Ribeka Suzuki (pandeiro) e Natan Drubi (violão 7 cordas).

Fernando Dalcin é um jovem instrumentista autodidata que começou a se interessar pelo bandolim ainda criança, após uma breve passagem pelo cavaquinho, que descobriu ao ouvir “Pedacinho do Céu” de Waldir Azevedo.

O incentivo veio de seu avô, que o levou pela primeira vez a uma roda de choro, passando a se dedicar ao estilo e ao bandolin.

Atualmente, o músico vem se destacando com show que celebra os 50 anos sem Jacob do Bandolim.

Para Fernando, “muito mais do que um espaço para o encontro entre amigos, a roda de choro é uma escola para aqueles que optam pelo caminho da música, em geral, e do choro, em particular”.

Serviço

Bar do Alemão

Av. Antártica, 554 – Água Branca, São Paulo/SP.

Tel: (11) 3862-5975 – após 17h30. Abertura da casa: 18h. Capacidade: 46 lugares.

Aos menores de 18 anos a casa não serve bebida alcoólica.

Estacionamento conveniado: R$ 8,00 (preço único c/ carimbo do bar) – Av. Antártica, 519.

Acesse a programação: https://www.facebook.com/obardoalemao / @obardoalemao

Leia ainda  CASSINO no Paris 6 Burlesque

 

 

Artigo anteriorRenato Lage e a cenografia do Camarote Portela
Proximo artigoGolõnka e o single ‘Se Você Sentir Saudade”
Tania Voss
A jornalista Tania Voss tem 30 anos de carreira, trabalhou nos mais importantes veículos de comunicação do Brasil. Atua como repórter, editora, colunista social e assessora de imprensa. Notícias Populares, Folha de São Paulo, Popular da Tarde (Coluna do Gugu),Diário Popular, Jornal da Tarde, Revista Raça Brasil, Raça Visual, Cabelos, Antenada, Toda Teen, Revista Negro 100%, colunas em rádios e TVs, recebeu troféus e prêmios como revelação e destaque do ano, entre outros. Citação em livro-tese "O discurso da violência: as marcas da oralidade no jornalismo popular", por Ana Rosa Ferreira Dias Atualmente tem uma coluna musical no site cartão de visita do R7 e um blog Universo da Fama. Uma carreira totalmente ligada a área cultural, principalmente no meio artístico, em coberturas de festas, entrevistas, eventos sociais em geral, lançamentos e tudo mais. O glamour e os famosos fazem parte da vida e dia a dia da jornalista. Um luxo.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here