Para quem deseja cuidar do dinheiro de forma mais inteligente e rentável, estudar a melhor forma de investir e conhecer os tipos de investimento é algo essencial. Afinal, as diversas modalidades existentes atualmente confundem – e muito – a cabeça dos iniciantes.

De modo geral, as alternativas mais seguras oferecem um rendimento menor, enquanto as ações mais arriscadas apresentam um maior retorno. No entanto, para quem está pensando em começar investir, a segurança deve ser prioridade.

Sendo assim, falaremos neste artigo sobre um dos fundos que rendem mais do que a poupança e oferecem essa segurança: o Tesouro Direto. Com as dicas e orientações corretas, seu dinheiro pode começar a render agora mesmo!

Quer saber mais sobre isso? Então, é só continuar a leitura e conferir!

O que é o Tesouro Direto?

O tesouro direto é considerado um tipo de investimento tranquilo para quem deseja entrar nesse universo e ir aprendendo a colocar o dinheiro no lugar ideal aos poucos. Sendo assim, ele oferece o menor risco possível e você pode começar com pouco.

Esse programa foi criado em 2002 pelo Tesouro Nacional, em parceria com a CBLC e a bolsa de valores. O foco desse fundo era permitir a compra e venda de títulos públicos para pessoas físicas.

Além disso, a intenção era deixar tudo o mais simples e prático possível, através de negociações online e de forma direta. Dessa forma, o Tesouro Direto é o meio por onde podemos comprar ou vender esses títulos.

Em resumo, essa modalidade te permite “emprestar” dinheiro ao governo e recebê-lo de volta com juros, que crescem de acordo com o tempo que você deixa seu investimento render.

Tesouro Direto. Você sabe o que é isso?

Por que investir nesse fundo?

Como já citamos, o Tesouro Direto é a opção mais segura para quem quer começar a investir. Além disso, é possível começar a qualquer momento com aplicações bem simples e com pouco dinheiro.

O valor mínimo atualmente para negociação gira em torno de R$30,00. A rentabilidade oferecida por esse fundo também é bem atrativa, pois rende mais do que a poupança comum.

Dentre as opções disponíveis dentro do Tesouro Direto, você pode resgatar o seu dinheiro a qualquer momento. Essa alternativa é ideal para deixar o seu fundo de emergência.

Por outro lado, existem também títulos prefixados, em que você pode escolher uma data futura e saber quanto receberá no dia do resgate. Mas atenção, para garantir a rentabilidade, será preciso não mexer no dinheiro até o vencimento do título.

Sendo assim, basta analisar o objetivo que você tem para parte de seu dinheiro e escolher a melhor opção para o seu caso. O mais recomendado é dividir os investimentos entre as opções a curto, médio e longo prazo.

Como investir no Tesouro Direto   

Os passos para começar a investir no tesouro direto são bem simples. Primeiro, é indicado que você escolha uma corretora de confiança e abra sua conta.

Na maioria das plataformas, ao fazer o seu login, já estará fácil localizar o espaço do Tesouro Direto. Entrando nessa área, você poderá visualizar todos os investimentos disponíveis, com valores, datas, condições e rentabilidade.

Caso não encontre essa parte dentro da sua carteira, basta entrar em contato com a corretora e solicitar a participação nesse programa do governo. Tudo pode ser feito online e de forma bem prática.

Por ser considerado a melhor forma de investir para os iniciantes, será fácil ter acesso e começar a fazer suas aplicações.

Pontos positivos no Tesouro Direto

  • É um dos investimentos mais seguros do mercado;
  • Oferece opções acessíveis, com investimentos mínimos que giram em torno de R$30,00;
  • É possível programar aplicações e aportes mensais;
  • A rentabilidade pode chegar a ser o dobro praticada na poupança;
  • É possível escolher opções que protegem o seu dinheiro da inflação para aplicações a médio e longo prazo, através do Tesouro IPCA;
  • Ao escolher o Tesouro IPCA ou prefixado é possível receber juros semestrais, como uma segunda renda;
  • Há a possibilidade de ganhar com a valorização dos títulos, vendendo por valor maior do que comprou,
  • Você tem a liberdade de resgatar seu dinheiro a qualquer momento, revendendo os títulos comprados de volta para o governo.

Pontos negativos no Tesouro Direto

  • Taxas e tributos como Imposto de Renda e IOF, que atuam sobre o rendimento e variam de acordo com o valor e o tempo de resgate,
  • Rendimento mais limitado em relação às operações de maior risco.

Esperamos que essas orientações sejam úteis para saber a melhor forma de investir o seu dinheiro e realizar suas aplicações com segurança e inteligência! 

Leia também: Quer estudar nos Estados Unidos? Veja dicas de como fazer

1 COMMENT

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here