Visceral estreia dia 7 de Setembro

0
185
Visceral estreia dia 7 de Setembro 1


A montagem da peça Visceral, texto da mineira Nanna de Castro (Bala na Agulha, 2014; Eu te darei o céu- Kikito, 2005), ganha uma versão em formato de instalação provisória a cargo da produtora cultural Inmersivus, com direção imersiva de Paulo Gabriel, pesquisa e iniciativa teatral de Chica Portugal, direção cênica de Dan Rosseto e produção de Edinho Rodrigues. O espetáculo ganhador da 8a edição do Prêmio Zé Renato faz temporada nos meses de setembro e outubro, no Estação Satyros, no centro da Cidade de São Paulo.O elenco é composto por Chica Portugal, Iara Jamra, Joca Andreazza, Paulo Gabriel e Alê Menezes (stand in).

Na trama, João Gabriel, faz uma exposição de lançamento de suas obras e lança um livro autobiográfico. Avesso ao contato social, vive recluso em um casarão na Cracolândia. Sua marca registrada são as cores que trafegam entre o vermelho, laranja e marrom e roxo, além de uma estranha textura presente em suas telas. Suas obras são fortes e primitivistas, que retratam normalmente rostos mundanos e pedaços de corpos humanos, . O renomado Jordão, crítico de arte, de difícil trato é escalado para busca uma entrevista com o tal artista do momento. 

João Gabriel acaba por apresentar seu processo criativo ao famoso crítico de forma visceral e o induz o famoso jornalista a vivenciar seu processo criativo. Seu lado psicológico conturbado é controlado pela solícita e segunda mãe, Alice que o mantém em constante estado de vigília. Entre seu processo criativo, João titubeia ao conhecer Angélica uma usuária de crack que move os instintos mais profundos do artista, e que luta contra sua fúria para poupar a jovem do seu lado mais desumano e cruel. 

“Visceral é um texto voltado a temas atuais e ambientado na Cracolândia em São Paulo. Traz uma crítica social e um questionamento do lugar da arte no mundo contemporâneo, mas num formato ágil, como um triller de suspense com pitadas de humor. Os personagens carregam dramas humanos profundos e dançam na borda do abismo. Foram inspirados em figuras reais da nossa sociedade como o inesquecível jornalista Paulo Francis e o Canibal de Garanhuns”, comenta a autora Nanna de Castro.

Sobre a instalação

Visceral trata-se de um thriller psicológico com boas pitadas de humor. Com ares de suspense e realismo fantástico, a obra teatral trafega por caminhos como a barbárie; as doenças mentais e físicas; a Cracolândia; e a dependência química. A montagem se apoia em 2 eixos narrativos: o eixo imersivo, com exposição de obras de arte com partes interativas e um happening; e o eixo teatral, com o espetáculo dramatúrgico em si. 

O diretor da instalação imersiva, Paulo Gabriel pretende tirar o espectador do seu ponto de conforto “A ideia é quebrar a lógica das pessoas que consomem um produto cultural. Para isso, apresentaremos o ateliê do artista condutor desta história, para conhecer as obras do pintor ou ainda saborear as deliciosas iguarias gastronômicas da Alice, sua assistente. E tudo isso dentro de uma elipse de tempo, e na sequência, imbuídas das sensações provocadas pela instalação, se entregarão ao deleite da obra dramatúrgica teatral”, explica.

“Quando li Visceral pela primeira vez fiquei encantando com a trama sombria que se desenrola através da fixação de João Gabriel e sua loucura artística. No término eu pensei: Esta é uma história a qual eu gostaria de contar. Esta encenação também caminha para um suspense não óbvio, com traços e cores fortes. Posso afirmar que se trata de uma obra que caminha com louvor para uma ficção teatral totalmente contemporânea, colocando o espectador no limite entre palco e plateia e, por vezes, subvertendo esse espaço”, diz o Dan Rosseto, diretor cênico da peça.

Para dar vida a esta vivência, um time de criadores de ponta foi selecionado. Beto França (Prêmio Avon Color de maquiagem 1997-teatro, 2003-teatro e 2004-cinema) assina a caracterização cênica; Ricardo Severo (Prêmio Shell 2014- trilha sonora) compõe a trilha sonora, Wagner Pinto (Prêmios Shell/2015) assina o desenho de luz; no figurino Mila ReilyKleber Montanheiro na cenografia; obras de arte de Anderson Monteiro; na preparação corporal Fernando Vieira e na preparação vocal Madalena Bernardes

 Sinopse

João Gabriel (Paulo Gabriel) é um artista plástico da nova e atual safra de criativos. Fará uma individual de suas novas obras e ainda lançará um livro sobre sua breve história de vida e carreira meteórica. Em seu ateliê, recebe o ácido crítico Jordão (Joca Andreazza) para uma entrevista reveladora e assustadora. Durante a entrevista João Gabriel revela seu bizarro processo criativo, realizado com o auxílio diário da doce Alice (Iara Jamra), sua guardiã e segunda mãe. Dentre tantas obras, João titubeia ao conhecer Angélica (Chica Portugal), uma usuária de drogas, que move os instintos mais profundos do artista, travando uma luta interna para poupar a jovem do seu lado mais desumano e cruel.  

SERVIÇO

Visceral, de Nanna de Castro

Estação Satyros – Praça Franklin Roosevelt, 134 – Centro, São Paulo (Prox. Metrô República ou Metrô Mackenzie)

Temporada: 7 de setembro a 28 de outubro

Aos sábados e domingos, 18h e segundas às 21h

Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada) – temporada popular

Classificação: 16 anos

Gênero: Suspense – Realismo Fantástico

Duração: 105 minutos (35 minutos de imersão + 70 minutos de espetáculo)

Capacidade: 65 lugares

Informações: (11) 3258-6345 – [email protected]

Importante: A casa abre com 40 minutos de antecedência em relação ao horário da peça; Não é permitida a entrada após 10 minutos do início da instalação; aconselhamos chegar com 30 minutos de antecedência; Ar condicionado; assentos não marcados;

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here