Zezé Motta lança o CD “O samba mandou me chamar”

Foi ela que estreou o projeto em março de 2015, cantando Luiz Melodia e outras feras da MPB.

0
67
zeze motta-namidia-foto divulgação

No dia 20 de junho, a cantora lança CD no projeto Quartas Brasileiras

A atriz e cantora Zezé Motta lança o CD “O samba mandou me chamar” no projeto Quartas Brasileiras, no Centro Cultural João Nogueira – Imperator, no Méier.

Foi ela que estreou o projeto em março de 2015, cantando Luiz Melodia e outras feras da MPB.

E se ela deu sorte ao Quartas Brasileiras, agora será a vez de o projeto ser o amuleto da artista nesta nova fase da carreira.

Justamente agora que Zezé volta para o samba.

O samba faz parte da vida da artista desde que ela gravou “Senhora Liberdade”, de Wilson Moreira e Nei Lopes.

Gravado no LP “Negritude”, de 1979, quando seu talento de atriz transformou a canção em um hino à liberdade pungente e único.

Inicialmente, Zezé Motta resistiu ao gênero porque não queria o rótulo de sambista.

Ela queria djavanear, caetanear e gravar os mil tons de Milton Nascimento, de Gilberto Gil e de muitos outros artistas que não faziam apenas samba.

Sem falar na carreira artística no cinema, no teatro e na TV, que ajudaram a compor essa artista multifacetada.

Mas, volta e meia, o samba batia à sua porta. Foi assim numa feira em Hannover, na Alemanha, onde um patrocinador pediu inclusão de sambas no repertório.

Foi assim também que Zezé foi parar numa feijoada no Teatro Rival, com o intuito de gravar compositores bambas.

Vários deles estiveram presentes apresentando seus sambas, como Sérgio Procópio, Nelson Sargento, Darcy Maravilha, Serginho Meriti e Marquinhos PQD.

Os craques que não puderam comparecer mandaram suas composições depois.

Caso de Arlindo Cruz, Lourenço e Zé Renato. Foram gravadas 200 canções durante o evento. Era a semente de um sonho que demorou anos para frutificar.

Hoje, uma década depois, o sonho se tornou realidade:

– o CD “O samba mandou me chamar”, que Zezé está, finalmente, lançando, sob a regência do Maestro Celso Santana,

– produção Karina Alaor, coprodução de Christiano Moreno e realização do selo Coqueiro Verde e da agência Montenegro e Raman.

Entre os sambas de compositores contemporâneos, há também o clássico “Louco (Ela é seu mundo)”, de Wilson Batista e Henrique de Almeida.

Prova de que Zezé Motta é mesmo a tal “Senhora liberdade”, que passeia, com total desenvoltura, por sambas de todos os tempos.

 Zezé Motta lança o CD “O samba mandou me chamar”

A arte de Zezé Motta

Com 50 anos de vida artística, Zezé Motta começou como atriz no musical “Roda viva”, de Chico Buarque.

A cantora surgiu mesmo em 1971, quando passou a cantar em casas noturnas de São Paulo.

Sua discografia inclui quatro discos e quatro CDs originalíssimos:

  • “Gerson Conrad e Zezé Motta”, “Zezé Motta”, “Negritude”, “Dengo”, “Frágil força”,
  • “Quarteto negro”, “Chave dos segredos” e “Divina saudade”.

Ao longo de sua carreira musical, Zezé Interpretou canções de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Rita Lee, Moraes Moreira, Luiz Melodia e muitos outros autores de prestígio.

Aclamada pelo grande público por sua emocionante interpretação da música “Senhora Liberdade”, Zezé está de volta ao samba.

Sobre o projeto Quartas Brasileiras

Criado pela dupla Fernanda Santos e Flávio Loureiro em 2015, o projeto Quartas Brasileiras vem ocupando um espaço importantíssimo na vida cultural da região do Grande Méier.

Levando shows de grandes artistas da música brasileira para um público carente de opções, sobretudo em horários mais acessíveis nestes tempos de insegurança e violência.

Não à toa, o Quartas Brasileiras, que leva shows ao Centro Cultural João Nogueira – Imperator no horário das 16h, é sucesso de bilheteria!

Pelo palco do Quartas Brasileiras, já passaram grandes nomes como

  • Zezé Motta, Ivan Lins, Áurea Martins, Golden Boys, Leny Andrade,
  • Wanderley Cardoso, Eduardo Dussek, The Fevers e os saudosos Jerry Adriani e Miele.

“Quero parabenizar ao Imperator por esse projeto maravilhoso em que tive a honra de me apresentar por três vezes com o meu eterno parceiro Luiz Carlos Miele.

Projetos como o Quartas Brasileiras nos motivam a continuar nos apresentando com tanta dignidade!

Com o esse projeto, o Imperator prova com números que o povo precisa da verdadeira cultura musical e não de movimentos que passam rapidamente”, elogia Leny Andrade.

A curadoria do Quartas Brasileiras é de Fernanda Santos e Flávio Loureiro, que estão felizes com a missão cumprida.  “O grande medidor do projeto é o balcão da bilheteria.

Lá ficamos escutando o que estão querendo os espectadores.

Foi ouvindo o público que pleiteamos junto ao Imperator liberar as vendas dos ingressos para todos os shows com bastante antecedência!”, explica a produtora Fernanda Santos.

Serviço

Projeto Quartas Brasileiras

Zezé Motta no show “O samba mandou me chamar”

Dia: 20 de junho de 2018 (quarta-feira)

Horário: 16 horas

Local: Imperator – Centro Cultural João Nogueira

Endereço: Rua Dias da Cruz 170, Méier. Tel: 2597-3897

Classificação etária: Livre

Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)

Lotação da casa: 724

 

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here